Nowtrip
Nepal Travel diary Travel Diary

Um dia em Kalyani

É difícil, a menos que seja sábado.
Aqui tudo acontece muito cedo. Acordo por volta das 5h50 porque a logística da tenda rouba-me tempo para o pequeno-almoço. Às 6h15 estou fora da tenda pronta para entrar na fila para comer. Aqui cada um faz o seu mas só há um fogão pequeno com dois bicos, e é o caos. Normalmente temos ovos, aveia, bananas, pão de forma, manteiga de amendoim e para beber café ou chá.
Os dentes lavam-se na rua, no mato, onde calhar. Não há espelhos.

Às 7h00 é hora da reunião para decidir o dia de trabalho. Dura cerca de 10 minutos e depois é começar a trabalhar.

Temos uma pausa das 10h às 10h30 e retomamos até ao 12h. A hora do almoço é uma hora.

Às 13h recomeçamos e só paramos as 15h30, que é quando o trabalho termina, mais ou menos. Durante todo o dia trabalhamos no recinto da escola por isso temos sempre crianças à volta. Nem sempre é bom mas é divertido. Normalmente passam o dia a perguntar o mesmo, “what is your name?”.
Depois o resto do tempo é livre, sendo que às 18h30 temos o jantar. Das 15h30 até ao jantar é tempo de tomar banho enquanto ainda não faz muito vento e há sol.

As refeições são em dois “restaurantes” aqui da aldeia da montanha.

Alguns dias convivemos junto da fogueira, que fazemos todos os dias, jogamos ping-pong ou vemos um filme num projector (luxos!).

O trabalho tem sido duro. Não há trabalho para rapazes ou raparigas, há apenas trabalho. Já fiz de tudo um pouco: cavar (estamos a fazer buracos para saneamento e armazenamento de água), construir prateleiras e rampas, fazer cimento (todo o processo de filtrar areia, água e pó cimento), transportar baldes de água, tijolos, areia ou cimento. É trabalho de obras, basicamente.

Como o trabalho é duro costumo deitar-me por volta das 20h. Antes de dormir vejo uns minutos de uma serie e depois é dormir e preparar para mais um dia. E rezar para que não tenha vontade de ir a casa de banho durante a noite. 😛


 

You Might Also Like...

2 Comments

  • Reply
    O regresso – Nowtrip
    4 Abril, 2017 at 8:57 PM

    […] o povo carinhoso, a generosidade daqueles que nos vêm como ajuda, lugares de tirar o folgo e uma experiência que me pôs a trabalhar na construção. Podemos sempre dar mais do que imaginamos e viver com menos do que pensamos. Do Nepal, a […]

  • Reply
    Voluntariado Nepal – Nowtrip
    10 Março, 2018 at 4:13 PM

    […] Mais sobre a minha experiência aqui e aqui. […]

Leave a Reply