Nowtrip
Nepal Travel diary Travel Diary

Katmandu e o adeus

Katmandu é um misto de sentimentos, da primeira vez vi muito pouco da cidade e fiquei ansiosa por voltar e conhecer mais.
Nesta segunda vez consegui visitar os sítios mais conhecidos e ter um pequeno susto.

Cheguei e começou por ser logo uma complicação encontrar o hostel (ou nem sei bem o que é), o taxista não encontrava e o gps também não estava ajudar. Passado um tempo lá encontrei o sítio que ia ficar por duas noites.

Sim “ia” porque o verbo mudou. O alojamento era razoável apesar da recepção ser “pobrezinha” mas também estava a pagar pouco, compreendi a falta de luxos. Deixei as malas no quarto (só para mim) e saí para visitar o Monkey Temple antes do anoitecer. Um rapaz do hostel ofereceu boleia de mota e lá fui eu, confiando que não seria raptada.

O Monkey Temple tem este nome porque existem centenas de macacos a viver na zona. Quase sofri um assalto de um deles, são sacanas.

Voltei ao hostel e ao quarto e parecia tudo normal. Mas só parecia. Fui à mala, que deixei no quarto, para buscar o carregador do telemóvel e reparei que me faltavam coisas. Tinha sido roubada. Começou o nervosismo e liguei ao SOS Pai :p
O meu pai disse que tinha de ir a recepção pedir satisfações e ameaçar com a polícia. Assim fiz, a tremer por dentro. Afinal de contas estava sozinha no Nepal e tinha sido roubada.

Fui à recepção e o rapaz disse que ninguém tinha a chave. Que no momento não podia fazer nada mas que eu podia falar no dia seguinte com o manager. Insistia para não chamar a polícia porque dava má imagem ao hostel, concordei em não o fazer com a segurança que no dia seguinte ia ser reembolsada. Voltei para o quarto e passado uns minutos bateram-me à porta, era o rapaz da recepção a dizer que eu não podia falar com o manager no dia seguinte e que tinha sido ele a roubar-me. Já suspeitava, atitude dele tinha sido estranha. Pediu desculpa, devolveu-me as coisas e implorou para não dizer a ninguém. Concordei, não quis problemas. Já tinha as minhas coisas (material tecnológico: carregador, ipod, acessorios go pro, fones, selfie stick)era o mais importante.

Disse-lhe que tinha de me devolver o dinheiro de uma noite porque não ia lá ficar na noite seguinte. Devolveu sem problema. Ia ficar essa primeira noite porque já era tarde mas passado um tempo fui ao booking marquei outro e saí. Não estava a sentir-me segura e estava um pilha de nervos.

Mudei de sítio, um hotel com excelente preço-qualidade e tudo voltou ao normal. No dia seguinte lá fui eu à vidinha de turista e largar a nota para o taxista(uma simpatia) que me guiou quase o dia todo para os pontos principais (Patan, Templo Pashupatinath e Boudhanath).

Pashupatinath foi uma surpresa, não contava entrar porque o bilhete não é barato mas decidi arriscar. Comigo entrou um homem que começou a contar-me tudo sobre o local (claro que era um cola guia, cola-se sem lhe pedirmos e depois temos que pagar). A verdade é que ele fez a diferença na minha visita, explicou-me tudo e era muito atencioso.

No templo ocorrem cerca de 40/50 funerais por dia, os funerais hindus começam com a purificação e depois com a cremação. A cremação é feita a céu aberto e todos podem ver. Confesso que foi estranho ver o corpo no meio dos troncos a ser queimado, uma experiência que nunca vou esquecer.

Katmandu em si é o caos. O trânsito é alucinante e uma confusão. Thamel é a zona comercial e é interessante para entrar no espírito desta cultura. Patan é uma cidade/vila mesmo ao lado da capital e têm ainda muitas construções típicas do antigo Nepal. Tive pena de não estar mais tempo por lá.

Do Nepal fica uma experiência memorável, com sítios e paisagens espetaculares. Fica a atenção e simpatia das pessoas. Fica a sensação de dever cumprido!

A próxima vez que vos escrever já será a partir da Tailândia.

até ja.

Templo Hindu

Patan

Templo Hindu – purificação do corpo. O que está no chão a laranja é um corpo à espera dos familiares para começar a purificação.

Patan

Monkey Temple

Thamel, Katmandu

Patan

Templo Hindu – local de cremação

You Might Also Like...

1 Comment

  • Reply
    Daniela Graça
    10 Fevereiro, 2017 at 11:11 AM

    Continuação de boa viagem e por favor volta inteirinha e com todas as tuas coisas 🙂

Leave a Reply