Nowtrip
Áustria Travel Diary

Graz em 2 dias

Estava mesmo a terminar o meu projecto de voluntariado em Zagreb, Croácia, quando decidi ir dar um saltinho sozinha à Áustria. Já tinha visitado Viena no interrail, por isso decidi escolher outra cidade, Graz, a segunda maior do país. Na verdade não tinha grandes expectativas em relação à cidade mas fui preparadíssima para descobrir todos os recantos.

1ºdia

Saí de Zagreb de autocarro numa viagem que durou cerca de 4 horas (ligação directa Zagreb- Graz) e que custou 15 euros.

Durante a viagem de autocarro

Cheguei a Graz à hora de almoço e a estação de autocarros ficava um pouco longe do centro, fiquei uns minutos sem saber onde era o Norte e para onde devia seguir. Sem mapa fui perguntar a um supermercado onde é que podia apanhar algum transporte com direção ao centro histórico, resolvido. Ainda que meio escondida a estação de metro/eléctrico ficava a 2 minutos, apanhei o eléctrico e segui viagem para o centro.

O meu objetivo era encontrar a casa onde tinha alugado um quarto no Airbnb e depois sim ia visitar a cidade. Depois de alguns enganos e pedidos de direções encontrei o sítio e conheci a rapariga que vivia na casa, recebi algumas dicas e fiz-me de novo ao caminho.

A primeira impressão da cidade foi ótima, o ambiente é fantástico e multicultural. Apesar de ter ido em Dezembro o tempo pedia muito passeio e o sol dava outra luz às ruas mais escondidas.

Vaguei o resto do dia e noite pela zona antiga da cidade, fiquei realmente encantada. O centro histórico está muito bem conservado e é Património Mundial da UNESCO. É possível visitar os pontos principais num só dia, durante a tarde caminhei nas ruas junto à praça Hauptplatz (praça principal), na rua Herrengasse (uma das ruas principais) que liga a praça Hauptplatz a outra grande praça, Jakominiplatz. Na rua Herrengasse existe sempre muito movimento e é lá que também se situa o posto de turismo.

E claro, fui visitar também um dos símbolos da cidade a Torre do Relógio, Schlossberg.  No primeiro dia optei por subir as dezenas de degraus até ao cimo e vi um pôr-do-sol espetacular sobre a cidade.

No primeiro dia fui ainda sair à noite com a rapariga que me alugou o quarto no Airbnb, o convite foi inesperado e recusar seria um desperdício. Fomos até a casa de uns amigos dela e depois seguimos para uma discoteca, mas calma que esta discoteca era especial.

Não sei se conhecem este tipo de conceito mas esta discoteca está em silêncio e toda a gente recebe uns fones com 2 opções de música. Ou seja, se tirarmos os fones não há música e é muito estranho, confesso. Com os fones podemos escolher 2 “estações” de música diferentes, é possível estarmos em grupo e a ouvir coisas diferentes. Normalmente percebe-se a estação que a outra pessoa está a ouvir pela forma como dança. Mas o melhor é que se quiseres conversar é só tirar os fones.

2ºdia

Acordei um pouco mais tarde mas segui logo para o passeio. Voltei à zona antiga, ainda tinha muito para explorar. Fui de novo ao pé da Torre do Relógio para visitar um mercado de Natal mas desta vez subi por outro caminho que teve direito a passagem subterrânea. Esta cidade tem edifícios e ruas espetaculares, a vontade que dá é vaguear sem destino e ir vendo o que há para explorar.

Visitei mais uns pontos de referência, vi (por fora) um dos museus mais emblemáticos da cidade, o Kunsthaus Graz Museum. Um museu de arte moderna fundado em 2003, é uma construção contemporânea e popularmente conhecido como “Alien Friendly”, o design faz lembrar um gota ou gota gigante. Achei um edifício interessante mas nada por aí além, o bilhete é 9€, sendo que eu não cheguei a entrar.

O que comi?

As refeições foram o normal que costumo ter neste tipo de viagens, sandes. A Áustria é um país caro, por isso ir a um restaurante está fora do meu orçamento. No entanto, este tipo de refeições têm também muitas vantagens, é possível comer em qualquer lugar e com a vista que nos agradar mais.

 

Graz foi a cereja no topo do bolo, estava a dias de voltar a casa depois de 2 meses a fazer voluntariado na Croácia. Além de ser uma cidade multicultural e com um ambiente espetacular, é também uma cidade muito segura. É perfeita para uma escapadela de fim-de-semana 🙂

You Might Also Like...

No Comments

    Leave a Reply